Menu

Roberto Neander entrevista Aline Happ, vocalista da Banda Lyria

 Lyria é considerada uma das mais importantes bandas de metal do cenário independente nacional.
Seu som é uma mistura de diferentes tipos de estilos musicais, formando uma base musical na dose certa para aqueles fãs que não estão acostumados com estilos mais pesados.

 No ano de 2012, a banda de Metal Sinfônico Alternativo Lyria surgiu no de Rio de Janeiro, fruto da iniciativa da compositora  e vocalista Aline Happ.
O grupo composto por Aline Happ nos vocais, Rod Wolf na guitarra, Thiago Zig no baixo e Thiago Mateu na bateria produziu o seu primeiro álbum “Catharsis” (2014) via financiamento coletivo, patrocinado pelos fás da banda de várias partes do mundo.

O grupo vive uma excelente evolução tanto pela base crescente de admiradores ( do Brasil, dos EUA , e do continente Europeu), quanto pelo segundo álbum “Immersion” que foi lançado no dia 11 de Abril de 2018.

Para esclarecer mais detalhes do momento favorável vivido pelo Lyria, a simpática vocalista Aline Happ fornece informações sobre o passado e o presente da banda. Confira!
 Aline Happ, em primeiro lugar muito obrigado por conceder esta entrevista. Fale um pouco do início da carreira do Lyria. Quais foram os maiores desafios que a banda superou para se estabelecer na cena?

Aline Happ: Olá, obrigada! Fundei o Lyria em 2012 com o intuito de viver de música. Meses depois de criar a banda, escrevi a primeira música (Reflection). Começamos tocando covers de bandas do estilo como: Evanescence, Nightwish, Epica e After Forever, mas a vontade sempre foi de focar em músicas próprias. Lançar algo novo sempre é complicado, você não sabe como será a receptividade das pessoas, como atingí-las, como ficar conhecido, etc. Você precisa ser multitarefa: trabalhar muito em diferentes funções, não apenas fazendo música. Não é fácil uma banda nova se inserir no mercado e parte do público só quer ouvir o que já conhece focando nas bandas já estabelecidas ou covers. O que nos ajudou bastante foi o contato e a proximidade com fãs de diferentes partes do mundo, e nosso primeiro álbum, “Catharsis”, saiu por causa disso.
 Após pouco mais de três anos do lançamento de “Catharsis” (2014), como você avalia a receptividade dos fãs para com o trabalho de estreia do Lyria?

Aline Happ: Conseguimos manter as pessoas entretidas e falando sobre a banda e o álbum durante todo esse tempo. A receptividade foi e ainda é realmente sensacional. A cada dia uma pessoa diferente descobre “Jester”, nosso primeiro clipe, ou outra música do “Catharsis” e acaba por conhecer o álbum todo e começa a acompanhar a banda. Nos shows, os fãs sempre esperam ouvir músicas do “Catharsis”, principalmente, “Jester.”

 Em comparação ao primeiro álbum, como foram os processos de composição e gravação de “Immersion”? A banda teve mais facilidade em lidar com esta dinâmica ou surgiu algum tipo de dificuldade em particular?

Aline Happ: Creio que estávamos em harmonia e as músicas foram compostas naturalmente. Algumas surgiram de mim, outras do Zig e outras do Rod e aí juntamos tudo. Posso dizer que foi um processo mais tranquilo e que as músicas estavam bem consolidadas. O produtor do álbum, Celo Oliveira, foi o mesmo que produziu o “Catharsis” e como já nos conhecíamos, o processo fluiu livremente e todos nós fizemos uma imersão no álbum. Sobre dificuldades, sempre tem alguma, mas no caso, foram fatores externos.
 Depressão, autismo e ansiedade são algumas das temáticas líricas abordadas em “Immersion”. O álbum abordar problemas sociais e culturais atuais foi algo intencional desde o início? Ou este foco foi ganhando forma, conforme o álbum avançou em termos de desenvolvimento?

Aline Happ: Sempre escrevo sobre coisas que vi, vivi ou percebi. Preciso sentir aquilo que escrevo. Tudo que faço é com o coração e desejo ajudar as pessoas através das nossas músicas, mostrando que sempre há esperança. O “Immersion” é uma continuação do “Catharsis” neste sentido. A temática da banda é ligada à superação, aos problemas que existem e como solucioná-los.

 O que “Immersion” apresenta de diferente e/ou melhor que o álbum “Catharsis”?

Aline Happ: “Immersion” é um “Catharsis” mais denso e mais maduro. Ah... E possui uma faixa a mais. (Risos)
 O que “Immersion” apresenta de diferente e/ou melhor que o álbum “Catharsis”?

Aline Happ: “Immersion” é um “Catharsis” mais denso e mais maduro. Ah... E possui uma faixa a mais. (Risos)
 A banda está satisfeita com a qualidade sonora atingida no segundo trabalho? Há alguma mudança que a seu ver, poderia ser feita?

Aline Happ: Estamos extremamente satisfeitos com o resultado e com a receptividade do público. Até o momento, não gostaríamos de ter feito nada de diferente.

- Nota-se na página da banda no facebook, assim como no site e no canal do youtube que há uma interação recíproca e muito intensa do Lyria para com os seus fás. Para o Lyria, o que esta relação com os fãs significa?

Aline Happ: Para nós esta proximidade é muito importante. Nossos fãs são nosso bem mais precioso, sem eles não existiria o Lyria.

 Dia após dia, o Lyria fica mais conhecido e aumenta a sua base de apreciadores. Quais são as causas desta popularidade crescente, no seu entendimento?

Bom, o plano de dominar o mundo está sendo bem executado (Risos)

Aline Happ: Isso tudo é fruto de muito trabalho e muito esforço. Nossa dedicação com a banda é muito grande, colocamos nosso coração no projeto. Acredito que o contato direto com o público, que você mesmo citou, ajude bastante. Estamos sempre nas redes sociais, fazemos shows presenciais e até online. E claro, acredito que o resultado também seja pela qualidade, senão não surtiria este efeito.

 Aline, muito obrigado por toda à atenção e gentileza no andamento da entrevista, o espaço está aberto para as suas colocações finais.

Aline Happ: Obrigada! Para quem ainda não conhece o Lyria, convido a assistir nossos videoclipes no Youtube e nos conhecer um pouco mais através das nossas redes sociais.

Aline Happ: Além disso, estamos nas principais plataformas digitais de streaming (Spotify, Deezer, Napster, Apple Music, etc.) e também de distribuição digital como iTunes, Google Play e Amazon.

Aline Happ: Você também pode adquirir o nosso merchandising como: CDs autografados, camisas e muito mais em www.lyriaband.com/loja, nossa loja online desenvolvida especialmente para o Brasil.

Aline Happ: Por fim, deixo um grande abraço para toda nossa Lyria Army!

Aline Happ: E espero vê-lo em breve na estrada.

Festa a Fantasia dos anos 80s agita a galera no Clube União Recreativo

A Festa a Fantasia que aconteceu neste sábado (20) no Clube União Recreativo Central, teve como repertório, as músicas Flash Back dos anos 70s / 80s e 90s.
Com uma noite de clima familiar e com uma galera totalmente animada, a festa contou com a premiação das melhores fantasias, onde o detaque ficou por conta da fantasia do Boneco Assassino ( CHUCKY ).


A festa retrô foi promovida pela Éramos Jovens (Paulo Alonso). O que se viu naquela noite memorável de sábado foi um verdadeiro encontro de gerações, revivendo clássicos eternos da música e provando que saudade não tem idade.

A música tem o magnífico poder de fazer com que as pessoas rememorem lembranças e despertem nelas sensações e emoções que foram vivenciadas em alguma época de suas vidas e a Festa do Flash Back fez com que o público resgatasse lembranças de épocas passadas através de canções que se tornaram clássicos eternos e que jamais serão esquecidos. O comunicador Paulo Alonso, fez a discotecagem resgatando inúmeros sucessos de décadas passadas e enfileirando uma sequência de hits de bandas como A-Ha, Erasure, Creedence Clearwater Revival, Tom Tom Club, Modern Talking, Roxette e muito mais. Esse foi apenas um aquecimento de luxo da festa, mas desde o princípio, o público estava empolgado e não parava de agitar e cantar a cada canção executada.

A Festa foi um verdadeiro sucesso. Que venham futuramente outras tantas edições e que tais tenham o mesmo êxito da edição que ocorreu no último sábado. Afinal de contas, os clássicos eternos da música jamais serão esquecidos e permanecerão eternamente em nossas memórias e corações.

Redação e fotos
Por Roberto Neander
Rádio Sorocaba FM / (15) 99846.9800
www.radiosorocabafm.com.br


Reinauguração Mercatudo Casas André Luiz - Sorocaba

A população de Sorocaba e Região compareceu em peso e formou uma grande fila em frente a loja Mercatudo Casas André Luiz, antes mesmo da abertura.
No dia da reinauguração, o Mercatudo Casas André Luiz distribuiu pirulitos, pipocas e muito mais.


Os clientes que visitaram a loja puderam conhecer o estander da Rádio Sorocaba que foi montado no interior da loja e com som ao vivo para os clientes e ainda conhecer e interagir com os locutores Roberto Neander / Tony Athiê e nosso parceiro Kaká Martins da Rádio Top FM que esteve presente nesta grande festa de reinauguração fazendo flashs ao vivo das grandes promoções, com preços de até 50% de desconto.

Contamos também com a presença marcante da Dj Edilaine virando todas nas mixagens ao vivo pela Rádio Sorocaba.
Os clientes que passaram pelo estander da Rádio Sorocaba, ganharam CDs de vários artistas renomados, camisetas da rádio, adesivos e muitos outros pêmios.

Gestores Mercatudo totalmente satisfeitos, Rádio Sorocaba mais ainda!

Fotos / Shows

Vídeo clips

video
video
video
video
video
video
video
video
video
Tenha também o seu site. É grátis!