Menu

Especialista alerta sobre como se proteger na Black Friday

06 NOV 2019
06 de Novembro de 2019
  Consumidores de todo o País já estão se preparando para o maior dia de compras do ano. Em 2019, a Black Friday acontecerá no dia 29 de novembro e é aguardada tanto pelos clientes finais, quanto pelas marcas, que esperam uma venda superior a 23% do faturamento, arrecadando mais de 2,6 bilhões de reais, números registrados ano passado segundo pesquisa feita pela Ebit. Mas é bom não se empolgar, pois os golpes também costumam ser bem maiores nesta data.

Segundo a advogada Taieska Binoto, especialista em Direito do Consumidor e atuante no escritório Advocacia Mendes Oliveira, em Sorocaba/SP, os consumidores devem ficar atentos, principalmente, ao preço dos produtos que estão pensando em comprar, bem como nas armadilhas de compras realizadas pela internet.

“Na Black Friday, os produtos são apresentados com preços disfarçados, pois são anunciados com valores muito elevados e no mês da promoção eles caem pela metade do preço, restando ao consumidor um desconto mínimo. Outro fator importante é a atenção a possíveis golpes relacionados às compras pela internet, por isto, é necessário que o consumidor esteja atento quanto à veracidade de sites e e-mails enviados com boletos bancários”.

Mesmo sendo descontos atrativos, ninguém quer perder dinheiro ou receber por algo que não comprou, por isto, a advogada dá outra dica importante para quem pretende utilizar a Black Friday para realizar compras.

“Além de acompanhar o preço dos produtos e a legalidade dos sites e lojas, é bom que o consumidor utilize outros canais para ter certeza de que está comprando em um lugar que vai entregar o produto correto e dentro do prazo estipulado. Uma boa ferramenta de pesquisa é o site ‘Reclame Aqui’, que reúne experiências de outros clientes e até informa se determinado problema foi resolvido pela empresa reclamada ou não”.

Golpes na Black Friday

Muitos criminosos aproveitam o mês de novembro e a proximidade da Black Friday para espalharem golpes, especialmente pela internet. Mensagens falsas via e-mail, SMS e aplicativos gratuitos de troca de mensagem são enviadas com promoções tentadoras que acabam atraindo a atenção dos consumidores. Estes, por sua vez, já logo fornecem seus dados pessoais e informações do cartão de crédito, e é aí que a dor de cabeça começa. Outro golpe bastante comum é o famoso “tudo pela metade do dobro”.

Independente da fraude, o importante mesmo é estar sempre atento para evitar qualquer problema, mas se isto acontecer há algumas maneiras de dar a volta por cima. “Caso o local onde a compra foi feita tenha um setor de reclamação, o comprador deverá utilizá-lo o mais rapidamente possível. O consumidor também poderá procurar o PROCON (Programa de Defesa do Consumidor) da sua cidade, já que ele tem o objetivo de colocar em prática o Código de Defesa do Consumidor. Outra opção é recorrer a um advogado de confiança que irá orientar corretamente o cliente sobre como proceder nestas situações, principalmente com relação a roubo de dados pessoais”, alerta a especialista.

Vale ressaltar que é possível recuperar todo o prejuízo por meio de um processo judicial. Basta recorrer a um advogado munido de todos os documentos relacionados à compra, como a negociação, a informação do produto comprado, local da compra, comprovante de pagamento e reclamação do PROCON, caso tenha efetuado.

Rádio Sorocaba FM
Voltar

Rádio Sorocaba FM

Tenha também o seu site. É grátis!